5 coisas que eu nunca aprendi durante a graduação | WiDoctor
WiDoctor

5 coisas que eu nunca aprendi durante a graduação

A graduação em medicina é um período que, através de diversas atividades como aulas e provas, te proporciona as bases fundamentais do conhecimento médico para que você prossiga para a sua residência. No entanto, alguns aspectos são de alta importância, se não essenciais, para que você tire o máximo de proveito do seu treinamento da especialidade que você escolheu. Listamos 5 delas.

1. Realizar várias tarefas ao mesmo tempo

O cotidiano do residente é repleto de delegações e tarefas que podem facilmente te confundir. Para não se enrolar e esquecer de realizar alguma das suas responsabilidades, é importante manter uma lista ou agenda em que você anote as suas tarefas. Assim você não as esquecerá e irá ter uma ideia do que é prioridade ou não. Risque as tarefas a medida que elas forem feitas. Além disso, você terá também “deveres de casa”, como preparar apresentações para rounds ou submeter artigos para congressos, o que complica ainda mais sua vida se você não for organizado.

2. Desenvolver planos de carreira

É crucial determinar onde você quer estar pelo resto da sua vida. Qual caminho profissional te agrada mais? Pesquisa? Emprego público? Consultório particular? Buscar uma subespecialidade dentro da sua residência? As perguntas que você pode se fazer são as mais diversas possíveis. Procure construir oportunidades que te levem ao seu objetivo final e aproveite o máximo possível as que vierem a você pelo acaso. Converse com seus “ícones” profissionais sobre como eles chegaram lá.

3. Seja proativo nos estudos

A residência não é mais a faculdade. A escola médica é, literalmente, uma “escola” onde as pessoas te dirão exatamente tudo o que você tem que fazer e te avaliam constantemente para saber como anda seu progresso. Residência é trabalho, ninguém vai te pegar pela mão e te tratar que nem criança como faziam na faculdade. Isto não quer dizer que as pessoas não irão te ajudar, mas elas só estenderão a mão pra você se pedir. Mantenha-se curioso e interessado, e mantenha uma rotina de estudo.

4. Aprenda a transformar as dificuldades em oportunidades

A residência não é fácil: carga horária pesada, grandes responsabilidades, problemas estruturais e organizacionais  (infelizmente, na maioria dos serviços públicos do nosso país), pacientes agressivos, bolsa pequena… Disto todos nós sabemos, mas a arte em tirar o melhor de todas as situações, por pior que elas sejam, é dominada por poucos. Mantenha a mentalidade de que “o que não te mata, te torna mais forte”. Aprenda a aprender com todas as situações. Ninguém faz progresso dentro da sua zona de conforto.

5.  Separe, de forma saudável, a sua vida profissional do resto dela

É óbvio que, com uma rotina tão intensa, os residentes muitas vezes “levem” trabalho para casa. Não só no sentido de terem compromissos profissionais a serem feitos depois do expediente, mas principalmente deixar sua vida ser tomada pelo seu trabalho. Falar de trabalho no final de semana é normal, mas até que ponto? É saudável remoer os problemas da semana nos seus dias de descanso? Crie laços saudáveis com tudo aquilo que envolve sua residência, principalmente as pessoas que trabalham com você. Mas não se esqueça da pessoa que você é desde antes da faculdade de medicina, e de seus sonhos e vontades.

Fonte: http://www.medscape.com/viewarticle/867526

 

 

Sobre Yan Carvalho

© Copyright 2012-2015 - WiDoctor. Todos os direitos reservados.